Opinião

Revista do ano: Os melhores momentos de 2017

Faltam poucas horas para o fim do ano e, como não poderia deixar de ser, revisitamos 2017 de uma ponta à outra. Um ano de basquetebol que ficou marcado por uma série de acontecimentos, desde a recente retirada do #8 e #24 de Kobe, aos 70 pontos de Devin Booker, passando pela troca de Kyrie Irving e Isaiah Thomas.

Fazemos uma retrospectiva deste ano seleccionando aqueles que, para nós, foram os momentos mais marcante de 2017.

Por cá

2017 foi um bom ano para o Basquetebol nacional ficando marcado por uma série de acontecimentos! Dos vários momentos destacamos dois, a manutenção na Divisão A e o Gold Certificate of Honor que a FPB recebeu pelo progresso extraordinário do Basquetebol Feminino Jovem.

A Seleção Nacional de Sub-20 garante a manutenção na Divisão A do Basquetebol Europeu. Foto: SportFlash

O Europeu de Sub-20 feminino foi mais uma grande competição que Matosinhos muito bem recebeu (como já é hábito). A nossa Seleção, comandada por Eugénio Rodrigues, garantiu a manutenção na elite do Basquetebol Europeu mesmo enfrentando várias adversidades.

Apesar da falta de altura, as “nossas” Sub-20 lutaram aguerridamente e conseguiram a manutenção na Divisão A, numa emocionante partida diante da Bósnia-Herzegovina. Destacaram-se, ao longo do torneio, Carolina Gonçalves, Maianca Umabano, Isabel Costa, Carolina Rodrigues e Carolina Bernardeco. Aqui ficam os melhores momentos das nossas craques!

O segundo momento foi, sem dúvida, o reconhecimento da FIBA ao entregar ao presidente da FPB, Manuel Fernandes, o Gold Certificate of Honor pelo progresso extraordinário do Basquetebol Feminino Jovem no período entre 2014 e 2017. Um grande momento para o Basquetebol nacional que desta forma vê premiado todo o esforço feito na evolução da modalidade em Portugal.

Europa

Aqui, no velho continente, o destaque do ano vai única e exclusivamente para um país, a Eslovénia!

A Seleção Eslovena festeja depois da conquista do EuroBasket 2017

Pela primeira vez na sua história a Eslovénia conquistou o EuroBasket apresentando um apaixonante jogo de equipa, liderado pelos inevitáveis Goran Dragic e Luka Doncic. Ambos foram escolhidos para o 5 ideal da competição, com destaque absoluto para Dragic. O base dos Miami Heat foi considerado o MVP da competição ao liderar, em todos os momentos, a Eslovénia.

Na final, destaque ainda para a lesão de Doncic e para os 35 pontos de Goran Dragic e os 21 (pontos) de Prepelic que deram à Eslovénia o título inédito. Este foi, sem qualquer tipo de dúvida, um dos momentos do ano!

NBA

Em terras do “Tio Sam” o que não faltam são momentos marcantes. Dos mais variados que nos acompanharam ao longo do ano, destacamos estes por serem (para nós) os mais relevantes.

70 pontos de Devin Booker

Devin Booker à saída para os balneários, depois de marcar 70 pontos. Foto: Brian Babineau/Getty Images

Começamos com aquela que foi uma das exibições do ano! Devin Booker “descarregou” 70 pontos no TD Garden e estabeleceu o máximo de pontos alguma vez marcados por um jogador dos Phoenix Suns.

Apesar da vitória dos Celtics, o jogo foi de Booker que marcou 21 dos 40 lançamentos que fez. Esteve praticamente imaculado na linha de lance livre (24/26) e ainda conseguiu conquistar 8 ressaltos e fazer 6 assistências. No vídeo podem ver, na íntegra, a super exibição do jovem de 20 anos.

Retirada de Paul Pierce

Paul Pierce despede-se do TD Garden e dos fãs dos Celtics. Foto: Steven Senne

18 anos depois de se estrear na NBA, Paul Pierce teve direito a uma despedida em grande no pavilhão que o viu “nascer”. O último jogo no TD Garden foi muito emocional para The Truth que ainda voltou ao campo, a 19 segundos do fim do jogo, para um triplo final.

Apesar do último jogo ter sido feito com a camisola dos Clippers, no dia 17 de Julho Paul Pierce assinou contrato com os Celtics retirando-se, desta forma, pela equipa de Boston. Já no dia 11 de fevereiro vamos ter a oportunidade de ver retirada mais uma camisola. O #34 de Pierce será imortalizado no TD Garden, numa cerimónia que decorrerá no intervalo da recepção aos Cleveland Cavaliers.

Russell Westbrook quebra recorde de Oscar Roberston

Os festejos depois de quebrar o recorde de “Big O” e de ter dado a vitória aos Thunder nos segundos finais.

Desde cedo se percebeu que Russell Westbrook ia tentar quebrar o mítico recorde de Oscar Robertson que perdurava na NBA desde a época de 1961/62. No dia 9 de abril Russell Westbrook protagonizou aquela que foi uma das exibições mais memoráveis de sempre, muito provavelmente a melhor da carreira. Não só pelo recorde batido, não só pelos números do triplo-duplo (50 pontos, 16 ressaltos e 10 assistências), mas sobretudo pela vitória que conseguiu nos segundos finais.

Uma exibição absolutamente marcante que contribuiu e muito para o galardão de MVP conquistado no final da época. Para a posteridade fica este “jogão” de Westbrook, um dos momentos do ano!

Isaiah Thomas joga depois da morte da irmã

Isaiah homenageou Chyna Thomas, jogando no dia a seguir à sua morte.

Um dos momentos ano, infelizmente pelas piores razões, mas sem dúvida alguma um dos momentos em que a NBA e o mundo do basquetebol se renderam à força do pequeno Isaiah Thomas. Apesar da morte de Chyna, Isaiah entrou em campo e contribuiu com 33 pontos, 6 assistências em 5 ressaltos naquele foi um jogo extremamente emocional para o base dos Boston Celtics. 

O esforço hercúleo de Isaiah de nada valeu dado que os Celtics saíram derrotados do 1º jogo dos playoffs, diante dos Chicago Bulls. Menos de um mês depois da morte da irmã, Isaiah voltou a homenageá-la marcando, nada mais nada menos, que 53 pontos no 2º jogo da série com os Washington Wizards. Para além da exibição o dado relevante prende-se com o facto do jogo ter sido realizado dia 2 de maio, o dia de nascimento de Chyna Thomas.

Kevin Durant MVP

O lançamento de Durant sobre LeBron James, marcou as finais da NBA.

Kevin Durant deu o passo que lhe faltava, ser campeão. Conseguiu-o de forma categórica ao obter médias extraordinárias. 35.2 pontos, 8 ressaltos e 5.4 assistências, por jogo. Na 5ª e última partida das finais marcou 39 pontos liderando os Warriors a mais um anel.

Depois de 9 épocas, Durantula, alcançou o tão desejado anel aos 28 anos de idade, naquela que foi a sua primeira época ao serviços dos Golden State Warriors. Esta conquista marcou o ano de 2017.

Retirada do #8 e #24 de Kobe Bryant

Kobe Bryant recebeu uma ovação do Staples Center assim que o seu nome foi anunciado.

Por último, mas não menos importante, a retirada dos números de Kobe Bryant. Embora recente, foi um dos acontecimentos marcantes do ano de 2017. A cerimónia, que decorreu há cerca de duas semanas, contou com a presença de muitas das grandes figuras da NBA e dos LA Lakers.

Kobe e a família, juntamente com as camisolas que usou durante os 20 anos de carreira na NBA.

Kobe aproveitou e a agradeceu a LA, aos Lakers, aos colegas de equipa, de profissão e, por último, à sua família. A nós, resta-nos agradecer a uma das maiores lendas do desporto mundial que tão bem representou o basquetebol.

 

É com Kobe que nos despedimos de 2017. Que 2018 seja um ano com tantos e bons momentos como foi este, de preferência sempre com a bola a saltar! 🏀

Comments (0)

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.